• Eduardo oliveira moura neto

O pão partilhado!


O pão da palavra

O pão da vida

O pão da multiplicação

O pão comunhão

O pão alimentação.


O pão da esperança

O pão da solidariedade

O pão da caridade

O pão para a vida nova

O pão da libertação.


A mesa com pão

É para repartição

Não ao egoísmo

E a acumulação

Denúncia contra a ostentação.


Enquanto uma multidão

Ainda morrem por falta de pão

Somos convocados a ter compaixão

Alimentar os famintos

Praticar a boa ação.


Jesus nos desafia na missão

"Dai-lhes vós mesmo de comer".

É provocação

A cuidar dos irmãos

Não dispensá-los por omissão.


É preciso entender a missão

Cuidar das pessoas com amor

Pois curar é cuidar, dá atenção

Não acumular o pão

Mas repartir com a multidão.


Jesus recolhe os pães e os peixes

Para a refeição

Organiza o povo

Pronúncia a bênção da gratidão

E alimenta a todos sem distinção.


Bastaram cinco pães e dois peixes

Para saciar a multidão

É o milagre da partilha

A justa distribuição

Dos problemas a solução.


A bênção é uma ação de graças

Uma prece de gratidão

A Deus pelos dons recebidos

E colocados em ação

Trazendo novo ânimo diante da situação.


Somos convidados para a mesa do Reino

A mesa da satisfação

A mesa da fartura

Da vida e da consagração

Onde Deus se faz nosso pão.


O problema da fome

É responsabilidade de todo cristão

Enquanto há milhões de pessoas sem alimentação

Devemos agir contra a concentração

A desigualdade e a exploração.


É lutar pelo desarmamento

Cuidando da vida e da criação

Com os desempregados misericórdia

Com os enfermos cuidado e visitação

Com todos preocupação.


Jesus sai da barca e vê a multidão

Têm compaixão

Cuida dos enfermos

Não é indiferente

Age trazendo transformação.


+ Fontinele

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo